Categorias
Tecnologias

Segurança de Transportes na Crise

Além de garantir os prazos de entrega sejam atendidos, é preciso garantir a segurança da carga, dos veículos e, principalmente, a vida dos motoristas.

Uma transportadora, que depende da movimentação e distribuição de cargas para que seu negócio funcione, deve considerar a segurança no transporte um aspecto indispensável.

Riscos do Processo

A gestão de riscos na logística é um assunto prioritário, uma vez que os problemas que, por ventura, aconteçam a essa cadeia afetam a produtividade da empresa como um todo.

Como a atividade de movimentação de carga pressupõe a coordenação de operações internas e externas, o controle deve ser preciso e rigoroso para que tudo corra bem.

Sem dúvidas, a possibilidade de monitorar veículos a distância contribui significativamente para a segurança no transporte de cargas, já que esse recurso intensifica o controle da frota e minimiza as chances de ataques nas estradas.

O gerenciamento de risco envolve a correta avaliação dos pesos e dimensões permitidos, para construir um planejamento que alie a segurança aos prazos necessários.

Somada nossa política de aproveitamento de veículo na qual visamos eliminar viagens vazias gerando redução de custo de 30% para nossos embarcadores.

Para aperfeiçoar a operação de transportes de carga, a redução de custos e a prevenção de perdas devem ser os objetivos de todas as empresas.

No entanto, é preciso que haja um equilíbrio entre os dois — ou seja, ações devem ser tomadas para combinar estes fatores com o intuito de obter os melhores resultados possíveis. Empresas especializadas em transportes têm os recursos necessários para conduzir este tipo de operação.

Gestão da Segurança no Transporte Rodoviário

A prática do gerenciamento de cargas envolve o planejamento de rotas, o treinamento de motoristas e a manutenção de veículos para efetivamente mitigar as possíveis perdas do setor.

Para tornar o transporte cada vez mais seguro, é essencial que as empresas estejam aptas a investir em novas tecnologias e desenvolver novas táticas de prevenção.

A atividade de transporte de cargas até o cliente final é uma importante parte do processo logístico e merece atenção quanto à sua execução para obter a maior eficiência possível.

Agora que você conhece os principais riscos do setor, entender como lidar com esse segmento é desafiador.

Outra realidade comum das estradas são os problemas de sobrecarga dos caminhões e carretas, uma causa frequente de certos tipos de acidente, como o tombamento de veículos, que colocam em risco de forma simultânea motorista, carga e veículo.

Segurança de Transportes na Crise

Escola de Transportes

Elas contam com profissionais experientes, veículos disponíveis para os mais diversos tipos de carga e possuem sistemas de gestão integrada que permitem a coordenação da atividade por ambas as partes.

Para as empresas que mantêm frota própria para realizar as entregas de seus produtos ou que terceirizam essa atividade é preciso cuidar da manutenção dos veículos.

Essa medida serve não só para garantir a integridade da carga, mas para proteger o motorista. Manter a segurança de carga em todas as etapas da operação logística requer a integração entre recursos humanos, sistemas de gestão e processos unificados pelagestão de riscos.

Prevenir a incidência de erros ao manusear a carga e acidentes durante o percurso são os objetivos primordiais das empresas que atuam no setor. Com isso, são desenvolvidos tecnologias e procedimentos capazes de solucionar os problemas mais comuns e, assim, aprimorar toda a operação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *