Categorias
Tecnologias

Sistema Único De Saúde

Segundo o médico e professor Drauzio Varela, o SUS foi a maior revolução da saúde no Brasil, um patrimônio que não tem nada a ver com partidos políticos ou bandeiras ideológicas, pois saúde não é mercadoria e todos têm o direito de acesso ao que há de melhor para prevenção, cura e recuperação. Para Fernanda e Janaina, isso não significa que o SUS seja perfeito, “mas para qualificá-lo temos que parar que denegrir sua imagem e lutar por mais recursos e maior compromisso do Estado com seu crescimento e fortalecimento”. Segundo o médico e professor Drauzio Varela, o SUS foi a maior revolução da saúde no Brasil, um patrimônio que não tem nada a ver com partidos políticos ou bandeiras ideológicas, saúde não é mercadoria e todos têm o direito de acesso ao que há de melhor para prevenção, cura e recuperação da saúde. Para Fernanda e Janaina, isso não significa que o SUS seja perfeito, “mas para qualificá-lo temos que parar que denegrir sua imagem e lutar por mais recursos e maior compromisso do Estado com seu crescimento e fortalecimento…”.

Reforça-se, assim, a necessária defesa do Sistema Único de Saúde, que representa uma das mais importantes conquistas da nação brasileira e de seus cidadãos. A saúde, desde a Constituição de 1988, é considerada um direito de todos e dever do Estado. As políticas públicas no setor, portanto, visam a garantir que esse direito seja posto em prática, através do oferecimento de serviços de saúde para todos.

Em 1930, o Ministério da Saúde foi criado, e organizou a política nacional em saúde pública e medicina curativa. Porém, os IAPs que faziam o controle da medicina curativa, logo, o acesso continuava restrito. Por isso, nesse momento da nossa história, a população recorria às Santas Casas de Misericórdia, hospitais de caridade e os filantrópicos, responsáveis em ajudar quem não tinha condição. Consumindo 45% do total de gasto com saúde no país, ele atende 80% da população, ou seja, aproximadamente 190 milhões de pessoas. No cenário de pandemia, por conta do coronavírus, sua relevância ficou mais explícita.

a importância do SUS

Sistema Único De Saúde Brasileiro Para O Enfrentamento De Emergências De Saúde Pública

O Ministério da Saúde atua na Comissão Intergestores Tripartite para a elaboração do Plano Nacional de Saúde. Na qualidade de gestor nacional, é responsável por formular as políticas públicas, as diretrizes e normas, bem como fiscalizar e avaliar sua implementação. Os pacientes com câncer têm direito a receber atendimento gratuito pelo SUS e ter todas as suas necessidades cobertas, como recebimento de medicamentos prescritos, incluindo os de alto custo e quimioterápicos orais. Também é assegurado o direito a uma segunda opinião médica, podendo trocar de especialista, hospital ou instituição de saúde. O atendimento pelo SUS é realizado por meio dos centros e postos de saúde, os hospitais públicos – incluindo os universitários, os laboratórios e hemocentros -, os serviços de Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica, Vigilância Ambiental, além de fundações e institutos de pesquisa acadêmica e científica. O retrato feito do Brasil nessa época, era de pinceladas fortes que mostravam um povo doente e analfabeto, abandonado pelo Estado e entregue à sorte. Com a situação da população brasileira, os sanitaristas viram a necessidade de conferir melhores condições para que os brasileiros pudessem lutar, a fim de melhorar suas vidas.

Possui também ampla participação também da sociedade civil por meio dos conselhos de saúde, o que permite que as políticas elaboradas levem em consideração as demandas de diferentes segmentos sociais, desde profissionais de saúde até as populações atendidas. O SUS é um programa que oferece à população acesso integral e gratuito a serviços de saúde, atendendo cerca de 200 milhões de brasileiros. Levando isso em consideração, a atividade convidou o coordenador do curso de Odontologia da UNINABUCO Paulista, Anderson Matos para debater a importância desse sistema e refletir sobre como os cidadãos estariam enfrentando essa pandemia caso não houvesse esse suporte. A coordenadora espera que o documentário possa rodar o país e seja assistido por milhares de pessoas em todos os espaços possíveis e que não sirva apenas como material político e pedagógico para as oficinas de formação. “Ele é a maior fortaleza que temos para enfrentamento, não só, da pandemia de coronavírus, mas de todas as condições que produzem doenças e agravos à saúde de toda a população”, afirma.

A Pesquisa Nacional de Saúde revela que a maioria da população (estima-se que 80%) é SUS-dependente para as ações relacionadas à assistência à saúde. Contudo, mesmo os/as que possuem plano privado de saúde tabela de preços plano de saúde Amil SP usam o SUS direta ou indiretamente, por diversos serviços, desde os mais baratos (alguns imunobiológicos/vacinas) até mais caros (quase 100% dos transplantes que são realizados apenas pelo SUS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *